Conservação de colchões

Um bom colchão merece e deve ser bem cuidado, para garantir que ele ofereça a melhor qualidade de sono e durabilidade. É bastante fácil cuidar de um colchão, seja ele de espuma ou de mola, e abaixo daremos algumas dicas sobre as principais medidas para conservação do colchão.

cuidados colchao Conservação de colchões

Girar e virar o colchão são fundamentais para sua conservação

Em primeiro lugar, deve-se girar o colchão a cada quinze dias no mínimo — o certo seria uma vez por semana. Se o seu colchão permitir ser virado (alguns tipos, os “no turn“, ou “one face“, não permitem tal prática)  uma vez você deve girá-lo e outra vez deve virá-lo. Girar o colchão significa passar o lado dos pés para a cabeceira da cama. Virar é fazer com que a face superior do colchão fique sobre o estrado da cama, e vice-versa. O objetivo desta medida é reverter a ação da gravidade, homogeneizando a espuma do colchão (mesmo no caso de colchões de mola)

Para facilitar a higiene do colchão bem como protegê-lo, o ideal é que ele disponha de uma capa protetora. Assim, ameniza-se a absorção de suor, de partículas de pele morta, de poeira, etc. A capa do colchão deve ser lavada semanalmente, ou pelo menos quinzenalmente.

É fundamental que o colchão esteja em ambiente ventilado e que tome sol. Entretanto, o colchão não deve ficar muito exposto ao sol direto, o que ocasionaria ressecamento que poderia facilitar ao tecido rasgar; isso no caso de tecidos sintéticos, pois tecidos de algodão já são mais tolerantes ao sol. A ventilação é necessária para que a umidade absorvida pelo colchão durante o uso possa enxugar evitando assim a formação de fungos e o mau cheiro característico.

Aliás, por este mesmo motivo jamais deve-se utilizar o colchão com os plásticos. Colchão em uso deve ser bem ventilado.

Passar o aspirador de pó no colchão também evita a proliferação de ácaros e outros microrganismos, potencializando a função anti-alérgica do colchão.

Em hipótese alguma deve-se lavar o colchão, ou passar nele qualquer tipo de produto químico. Isso pode afetar profundamente a composição da espuma, e a aparência do tecido. Da mesma forma, para assegurar que as características dos componentes do colchão sejam preservadas, não se devem nunca passar roupas sobre o colchão, pois a ação do calor intenso altera a fórmula da espuma, além de prejudicar o acabamento do tecido.

Colchões de espuma não devem nunca ser dobrados, e menos ainda os colchões de mola. Os danos oriundos dessa prática serão irreversíveis. Dobrar o colchão caracteriza mau uso, anulando a garantia que o colchão eventualmente ainda tenha.

Por fim, caso seja necessário tirar o colchão da cama, ele deve ser guardado na posição vertical, bem apoiado, observando-se a recomendação acima, de não dobrar o colchão.

Atenção: o texto acima ampara-se no direito fundamental à manifestação do pensamento, previsto nos arts. 5º, IV e 220 da Constituição Federal de 1988. Vale-se do “animus narrandi”, protegido pela lei e pela jurisprudência (conferir AI nº 505.595, STF).

  

51 Comentários